(299)
Jurídico
Apresentação
Membros do Comitê
» Notícias Jurídicas
 
Você está em:

Comitês

Governo planeja acabar com eSocial e criar novo sistema 12/06/2019 às 14h

 

O governo planeja acabar ainda neste ano com o eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas), plataforma em que empregadores devem fornecer ao governo informações sobre seus empregados. A avaliação é que o sistema, criado para simplificar o fornecimento dos dados, acabou complicando a rotina de quem contrata.

 

Criado por meio de um decreto em 2014, durante o governo de Dilma Rousseff, o eSocial começou a ser implementado em 2018. Ele exige de empregadores dados dos trabalhadores como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso-prévio, escriturações fiscais e informações sobre o FGTS. Precisam fornecer as informações desde pessoas físicas que tenham empregados até grandes empresas.

 

O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, afirmou que o "sistema é socialista, de controle de mão de obra e que as empresas não aguentam mais. Uma complexidade nefasta. A ideia é a gente acabar com o eSocial e ter um novo sistema bastante simplificado", afirmou. A ideia é compartilhada por outros secretários do ministério, que acreditam que o sistema representa um controle do Estado sobre informações e até sobre a privacidade de trabalhadores.

 

Costa afirma que o eSocial foi criado para simplificar a vida do empregador, mas tornou a rotina de quem contrata "um inferno" principalmente pela quantidade de informações demandadas. Segundo ele, em alguns casos, são demandadas 1,8 mil informações.

 

"Por exemplo, título de eleitor. Desnecessário, porque já tem o CPF do empregado. Dessas 1,8 mil, mais da metade são desnecessárias. É um inferno isso. Virou um monstro", afirmou o secretário. Além disso, ele defende que muitas informações precisam ser preenchidas mais de uma vez.

 

"Há muita informação repetida que o governo já tem e que a empresa precisa digitar várias vezes no mesmo sistema. Procurada pelo Jornal do Comércio, a assessoria de imprensa do Ministério da Economia afirmou que a declaração do secretário "foi dada no contexto de que é preciso simplificar o cotidiano das empresas e incentivar novos mercados", um dos objetivos do Simplifica - macroplano da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade.

 

Fonte: eSocial – 12/06/2019.

 

 




Clipping Portal ABRAS


 

Últimas

» SuperAgos: maior evento supermercadista do Centro-Oeste começa na segunda-feira 19 de Setembro 2019, às 14h
» CCJ deve votar reforma tributária no dia 2 de outubro 19 de Setembro 2019, às 12h
» PGR recorre de decisão do Supremo Tribunal Federal que autorizou terceirização de atividade-fim 19 de Setembro 2019, às 12h
» Governo prepara pacote de medidas para dinamizar mercado de trabalho 19 de Setembro 2019, às 12h
» Por falta de previsão fiscal, comissão rejeita exclusão de tributos de base de PIS e Cofins 19 de Setembro 2019, às 12h
» Servidores do Judiciário gaúcho entram em greve a partir do dia 24 19 de Setembro 2019, às 12h
» Super Feira Acaps Panshow é aberta no Espírito Santo 18 de Setembro 2019, às 17h
» Representantes de bancos, construção civil e comércio discutem reforma tributária 18 de Setembro 2019, às 12h
» Receita acelera projeto de minirreforma para aprovar unificação de PIS e Cofins 18 de Setembro 2019, às 12h
» Funcionários dos Correios suspendem greve 18 de Setembro 2019, às 12h

Ver mais »