(299)
Jurídico
Apresentação
Membros do Comitê
» Notícias Jurídicas
 
Você está em:

Comitês

WhatsApp pede que usuários atualizem app após descoberta de falha de segurança 14/05/2019 às 14h

JERUSALÉM (Reuters) - O WhatsApp, do Facebook, pediu aos usuários que atualizem para seu aplicativo de mensagens depois de informar que eles podem estar sob risco de terem spywares maliciosos instalados em seus celulares sem seu conhecimento.

 

O WhatsApp informou o principal órgão regulador da empresa na União Europeia, a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda (DPC), sobre uma "séria vulnerabilidade de segurança" em sua plataforma. O aplicativo é usado por 1,5 bilhão de pessoas por mês.

 

"A DPC entende que a vulnerabilidade pode ter permitido um agente malicioso instalar software não autorizado e obter acesso a dados pessoais em dispositivos que tenham o WhatsApp instalado", disse o regulador em um comunicado.

 

"O WhatsApp ainda está investigando se algum dado de usuário do WhatsApp da UE foi afetado como resultado desse incidente", disse a DPC, acrescentando que o WhatsApp informou sobre o incidente na segunda-feira.

 

Mais cedo, o Financial Times (FT) informou que uma vulnerabilidade no WhatsApp permitia que os invasores instalassem spyware nos telefones, ligando para alvos usando a função de chamada telefônica do aplicativo.

 

O Financial Times afirmou que o spyware foi desenvolvido pela empresa de vigilância cibernética israelense NSO Group e afeta tanto aparelhos Android quanto o iPhone. O FT disse que o WhatsApp ainda não poderia dar uma estimativa para o número de aparelhos que foram afetados.

 

Questionado sobre o relatório, a NSO disse que sua tecnologia é licenciada para agências governamentais autorizadas "com o único propósito de combater o crime e o terror", e que não opera o sistema, tendo um processo rigoroso de licenciamento e verificação.

 

"Investigamos quaisquer alegações confiáveis de uso indevido e, se necessário, tomamos providências, incluindo o fechamento do sistema. Sob nenhuma circunstância, a NSO estaria envolvida na operação ou identificação de alvos de sua tecnologia, que é exclusivamente operada por agências de inteligência e policiais", disse a empresa.

 

O WhatsApp informou o problema ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos na semana passada, disse o FT.

 

Por Steven Scheer / Reuters

 

Fonte: DCI – 14/05/2019.




Clipping Portal ABRAS


 

Últimas

» Presidente da ABRAS participa de reunião da UNECS em SP 15 de Julho 2019, às 17h
» Reforma Tributária pode reduzir alíquota máxima do Imposto de Renda 15 de Julho 2019, às 16h
» Canudo de plástico é proibido no estado de SP; multa pode chegar a R$ 5,3 mil 15 de Julho 2019, às 16h
» Mercosul deve anunciar fim de roaming internacional na quarta-feira 15 de Julho 2019, às 16h
» Rodrigo Maia: reforma da Previdência será votada em 2º turno a partir de 6 de agosto 15 de Julho 2019, às 16h
» Previdência: confira principais pontos aprovados em primeiro turno 15 de Julho 2019, às 16h
» Termina hoje prazo para retorno de pequenas empresas ao Simples 15 de Julho 2019, às 16h
» Descontentamento com situações normais de trabalho não configura assédio moral 15 de Julho 2019, às 16h
» Justiça gratuita suspende pagamento de sucumbência por dois anos, diz TRT-4 15 de Julho 2019, às 16h
» Serviços informatizados terão manutenção neste mês 15 de Julho 2019, às 16h

Ver mais »